NARGIS É MÁQUINA DE CORRER

Logo após a disputa das Potrancas pela 2ª prova da Tríplice Coroa Juvenil, foram os potros que entraram em pista na busca do Clássico Eolo Antônio Arioli – 2ª Prova da Tríplice Coroa Juvenil,  também no circuito de 1.600 metros em pista de areia encharcada.

Na raia do Cristal o que se viu foi a vitória de um potro “diferenciado”, o alazão NARGIS que havia debutado com vitória em nossa pista em 1100 metros a apenas sete dias atrás, não se importou que o aumento repentino do percurso e desde o início impôs seu ritmo, acompanhou o veloz TÁXI LUNAR, e quando exigido por Darlan Medina no meio da reta final, assumiu a ponta, e resistiu aos ataques do excelente IMPRUDENT MARSH, comprovando se tratar de um potro de qualidades acima da média. KABULAW arrematou forte nos metros decisivos e chegou próximo dos dois primeiros colocados. UAI SÔ que corria na condição de candidato a coroa foi apenas o quarto colocado. ATAQUE FATAL completou o pódio.

O ganhador é M/A – 2 anos – por Union Avenue e Yá Me Voy (Exile King), de criação do Haras Santa Ignes do Spanier e de propriedade do “TURFMAN” João Ramão Moraes Pires. Esta foi  quarta vitória em cinco atuações do pupilo de Pedro Oliveira (NOTA MIL NO PREPARO). Destaque também para a condução inteligente e precisa de D.Medina.

Tempo: 1m46s30.

DRY ENERGY CADA VEZ MAIS LÍDER

Uma das grandes atrações da reunião da última quinta-feira no Hipódromo do Cristal, era o Clássico João de Matas Soles – 2ª Prova da Tríplice Coroa Juvenil  – Fêmeas – para potrancas de dois anos, na distância de 1.600 metros em pista de areia encharcada.

Em pista ficou ainda mais evidente a supremacia da castanha DRY ENERGY em relação as potrancas da atual geração aqui pelas bandas do Rio Grande do Sul. Corrida no meio do pelotão pelo líder Claudinei Farias, a pupila do competente Luciano Arias arrancou forte nos últimos 350 metros, assumiu a ponta e rumou para sua terceira vitória consecutiva. XANIA THUHNDER em atuação de luxo ficou com a formação da dupla. CHEMBAE foi outra que correu uma enormidade, finalizando no terceiro posto. DATOLITA e YES PRIMA completaram o placar remunerado.

A ganhadora é uma F/C – 2 anos – RS – por  Emirates To Dubai e Star Energy (Roi Normand), de criação do Haras Anderson e de propriedade do Stud Vô Altair.

Tempo: 1m47s70.

NEGUINHA DO FUBÁ SE AFIRMA COMO MELHOR VELOCISTA DO RIO GRANDE DO SUL

Foi disputado na última quinta-feira no Hipódromo do Cristal, o Clássico Tribunal Regional do Trabalho, prova destinada a produtos de três anos e mais idade, no percurso de 1.200 metros em pista de areia.

Nove animais alinharam em busca do título de melhor velocista gaúcho, sendo seis machoS e três fêmeas, e o que se viu em pista foi um show da castanha NEGUINHA DO FUBÁ, que conduzida com maestria pelo jovem Bruno Santos, acompanhou o “train” dos ligeiros de perto, e quando exigida a fundo assumiu a ponta e rumou para o espelho. Stephan mesmo sem agarradeiras fez ótima corrida e escoltou a ganhadora. Beduina Sarge voltando aos bons tempos foi a terceira colocada. Amor Gitano e Batenamadeira, completaram o placar remunerado.

A ganhadora é uma F/C – 4 anos – por Watchmon e Maracujá Doce (Nugget Point), de criação e propriedade do Haras Santa Zélia do Caiboate. Destaque mais uma vez para a dupla João Tavares e Bruno Santos que já haviam conquistado o GP Diana).

Tempo: 74s.