JOINT CHIEF DE SEGUNDO SUPLENTE PARA O BATISMO CLÁSSICO

Logo após a autorização do starter, Ama-Tiri foi o primeiro a aparecer na vanguarda ,  mas nunca tendo folga, pois Turumbamba o acompanhava de muito perto. Na altura dos 1.400 metros, seguia a briga entre os dois  só que agora ganhava mais força com a aproximação de Joint Chief, que passava a lutar pela primeira colocação. Big Hardy corria na quarta colocação, Sapore evoluía em quinto, Boy Cott, Italo, Hallox e Mestre Céu começavam a aproximação ao pelotão da frente, com os demais correndo algo afastados. Ao adentrarem pelo tiro direto, Joint Chief entrou dominando a situação e fugindo, Ama-Tiri, dando sinais de cansaço, começava a diminuir o ritmo, Turumbamba, que havia sobrado para a terceira colocação, já atacava e tomava conta do segundo posto, Boy Cott e Mestre Céu arrancavam para tentar descontar sobre os ponteiros. Nos 200 metros finais, Joint Chief já trazia a vitória garantida, enquanto Mestre Céu, vindo do fundo do lote, dominou nos metros finais a Turumbamba que teve de se contentar com o terceiro posto. Boy Cott, em boa atuação, completou a quadrifeta com Big Hardy no complemento do placar. Ama-Tiri, que foi o veloz do páreo, terminou na sexta colocação com, Sapore, Italo, Hallox, Hurry Ski até o último que foi Agasias.

O ganhador é um M/C- 4 anos, por Yagli e Joint Degree (Jolly Quick), de criação do Haras Interlagos Ltda. e propriedade do Stud Tabajara, que teve no preparo C.A.Garcia e J.A.Rodrigues em seu dorso.

Tempo: 1:53.60 para os 1820 metros em pista de areia leve.

NETBOOK FOI O CAMPEÃO DO GP PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Logo após a autorização do starter, Montecristo assumiu a primeira colocação, seguido de perto por Messaggero Celere e Kito Hope. Logo atrás corriam Violeiro e Quebonitoé. Já na altura dos últimos 1100 metros, Quebonitoé avançou e se juntou a Kito Hope na disputa pela segunda colocação, Messaggero Celere neste momento sobrou para quarto, e Netbook já tomava a quinta posição de Violeiro. Ao alinharem pela reta decisiva, Kito Hope dominou Montecristo, mas poucos metros depois já havia sido ultrapassado por Quebonitoé que assumiu a ponta e dava nítida impressão que iria vencer. Porém, na altura dos últimos 250 metros, o jóquei do defensor do Stud Mandrake começou a ver Netbook crescer no seu retrovisor e nada mais pode fazer. Impulsionado com força por D.Duarte, o castanho do Haras São José da Serra passou sem briga e rumou para a foto da vitória. Quebonitoé, em atuação de luxo, ficou em segundo, enquanto Greed Is Good e Ask Me Not completaram a quadrifeta.

O ganhador é um M/C- 5 anos, por Giant Gentleman e New Investment (Burooj), de criação e propriedade do Haras São José da Serra, que teve no preparo D.Guignoni e Dalto Duarte no comando das rédeas.

Tempo: 1:37.60. para os 1609 metros em pista de areia leve.

MIRABILE VISU QUEBRA A INVENCIBILIDADE DE LA JÓIA DO MIG E VENCE O CLÁSSICO DE VELOCISTAS

Na primeira prova clássica do festival do GP Bento Gonçalves, Grande Prêmio Associação Brasileira dos Criadores e Proprietários do Cavalo de Corrida (L), em 1.200 metros na grama, para produtos de 3 anos e mais idade, o que se viu foi um duelo sensacional entre a invicta La Joia do Mig e a máquina Mirabile  Visu. A pilotada de Cenoir Macedo mostrou que sua campanha não é por acaso. A filha do Mig largou e se escapou na ponta e só foi alcançada pela pupila de  D. Guignoni nos metros decisivos. A ganhadora contou com uma condução exemplar de Vagner Borges e fez vibrar o titular da Coudelaria Barcelona. Pepe de Giuli voltou a produzir bem e ficou com o terceiro lugar. Viola de Prata e Vlacherna Breeze completaram o placar remunerado.

Mirabile Visu é uma F/C – 3 anos – PR, filha de Tiger Heart e Montereggione (Choctaw Ridge), de criação do Haras Santarém e de propriedade da Coudelaria Barcelona. No treinamento D.Guignoni mais uma vez foi brilhante e V. Borges mostrou que é craque.

Tempo de 1:09.30.